Office Address

123/A, Miranda City Likaoli Prikano, Dope

Phone Number

+0989 7876 9865 9
+(090) 8765 86543 85

Email Address

support@tadathemes.com
example.mail@example.com

Enxaqueca: mais do que uma dor de cabeça

Enxaqueca: mais do que uma dor de cabeça

Você costuma sentir dor de cabeça com frequência? Dores de cabeça costumam ser queixas bastante comuns nos dias de hoje, para você ter uma ideia, quase todas as pessoas do mundo já sentiram ou vão sentir pelo menos um episódio de dor de cabeça ao longo da vida. Mas é preciso que fique claro, as dores de cabeça podem ser muito mais complexas do que se parece, e sentir dor todos os dias ou quase todos os dias, não é normal! Existem mais de 150 tipos diferentes de cefaleias (dores de cabeça), e embora a enxaqueca não seja o tipo mais comum, é considerada uma das doenças mais incapacitantes do planeta, segundo a Organização Mundial da Saúde. 

Embora a enxaqueca atinja 15% da população mundial, e já esteja sendo estuda há muitas décadas, ainda não se sabe exatamente suas causas. Sabe-se que por ocorrência de um desequilíbrio neuroquímico cerebral, ocorre a liberação de substâncias químicas inflamatórias que serão responsáveis por deflagrar a sensação dolorosa intensa, tão característica das crises de enxaqueca. 

Mas se nem toda dor de cabeça é enxaqueca, como saber distinguir uma dor de cabeça comum (cefaléia tensional) de uma enxaqueca?


CEFALÉIA TENSIONAL 

A cefaléia tensional, também conhecida como dor de cabeça comum,  é a dor de cabeça de maior prevalência entre todos os tipos de cefaleias. Cerca de 52% das pessoas que sofrem com dor de cabeça, apresentam um quadro de cefaléia tensional.  Esse tipo de dor de cabeça é caracterizado por uma dor em aperto ou pressão que envolve toda a cabeça, mas também pode ocorrer apenas na região da nuca ou da testa. Normalmente a dor vem acompanhada de aumento da tensão cervical.

É uma dor que surge em decorrência de noites de sono mal dormidas, má postura, níveis elevados de ansiedade, estresse físico, mental ou emocional. São dores que costumam ter intensidade leve a moderada, não sendo incapacitantes na maioria das vezes.

Enxaqueca


A enxaqueca por sua vez, é um tipo de dor de cabeça que carrega consigo uma característica de hereditariedade. Sendo assim, é bastante provável que se você sofre com enxaqueca, outros indivíduos da sua família possivelmente também sofrem ou sofrerão. 

Com uma prevalência de 3:1, as mulheres são as mais atingidas pela doença, que embora apresente características de hereditariedade, podem ser atenuadas através de um estilo de vida saudável. 


Muito mais do que uma simples dor de cabeça, a enxaqueca vem acompanhada de diversos outros sintomas que podem torná-la ainda mais debilitante. Esses sintomas podem incluir :

  • hipersensibilidade à luz ou ruído
  • tontura
  • dor nos olhos
  • náusea ou vômito
  • visão turva
  • aura visual, como ver "flutuadores" ou pontos brilhantes
  • irritabilidade
  • aumento da sede
  • aumento da frequência urinária
  • zumbido no ouvido
  • cansaço excessivo
  • alterações na memória
  • bocejos incontroláveis
  • desejo por doce
  • coriza
  • entupimento nasal
  • dificuldade na fala
  • dormência ou formigamento no corpo
  • lentidão de pensamentos

Alguém que tem enxaqueca pode apresentar um ou vários desses sintomas simultaneamente, além da própria dor de cabeça. A experiência de cada pessoa é diferente e os sintomas podem mudar em cada crise de enxaqueca.

Diagnóstico da enxaqueca


Seu diagnóstico é realizado através de uma avaliação clínica, da história de dor do paciente e ausência de alterações nos exames de imagem e de sangue.

Para que ele seja facilitado, é importante que o paciente registre seus episódios de dor, para que ele seja analisado junto ao seu neurologista no momento da consulta. 

Dor e sensibilidade

Uma característica marcante das crises de enxaqueca é uma dor latejante ou pulsante, que ocorre normalmente em apenas metade da cabeça. 

Junto com a dor, uma hipersensibilidade à luz, sons ou cheiros costumam surgir, bem como enjoos e vômitos. 

Nenhum desses sintomas costumam ocorrer em casos de cefaléia tensional, o que os tornam um diferencial na hora do diagnóstico. 

Localização da dor

Diferente da cefaléia tensional, que costuma ter uma dor localizada na região na testa, da nuca ou em toda a cabeça, na enxaqueca a dor costuma ocorrer apenas em metade da cabeça, podendo em alguns casos apresentar características faciais. Em ambas podem haver um envolvimento de aumento da tensão cervical. 

Severidade da dor

As crises de enxaqueca costumam apresentar uma intensidade que varia de moderada a intensa. Na grande maioria dos pacientes, a intensidade da dor chega a impedir a realização das atividades diárias habituais. O mesmo pode acontecer em alguns casos de cefaléia tensional, embora não seja comum. 

Na enxaqueca, comumente a dor surge inicialmente leve e vai evoluindo ao longo de algumas horas, até tornar-se incapacitante.

Tempo da dor de cabeça

A enxaqueca episódica pode se desenvolver e piorar ao longo de um período de várias horas ou dias, tendo uma duração que varia de 4 a 72 horas. Uma cefaléia tensional episódica geralmente se desenvolve e se resolve com muito mais rapidez, normalmente em um dia.

Quando se trata de um quadro de enxaqueca crônica ou cefaléia tensional crônica, os episódios de dor se estendem por 15 dias ou mais no mês, por pelo menos 3 meses seguidos. 

Outros sintomas

Cerca de 20% das pessoas com enxaqueca apresentam o que chamamos de enxaqueca com aura. 

A aura ocorre antes da dor de cabeça da enxaqueca se instalar, com uma duração que varia de 5 minutos a 1 hora, e logo em seguida, a dor se instala.

A aura visual é a mais comum, e pode apresentar sintomas como: pontos brilhantes ou pretos no campo visual, visão dupla ou em ziguezague, ou até mesmo perda momentânea do campo visual.

Além da aura visual, outros tipos de auras também podem ocorrer. Esses incluem:

  • formigamento ou dormência no corpo
  • alterações na fala 
  • tonturas 

Gatilhos

Quando se trata de dores de cabeça comuns, estresse, fadiga e privação de sono são os gatilhos mais comuns. Para enxaquecas, existem diferentes gatilhos, que variam de acordo com cada indivíduo. Os mais comuns incluem:

  • consumo de cafeína
  • uso de álcool
  • tabagismo
  • desidratação
  • má qualidade do sono
  • nível elevado de estresse e ansiedade
  • consumo frequente de doces e alimentos processados
  • alergias alimentares
  • pular refeições
  • nas mulheres, mudanças hormonais

Como controlar a enxaqueca?

A enxaqueca se não tratada adequadamente pode levar a grandes prejuízos na qualidade de vida, além de favorecer o surgimento de outras patologias como ansiedade e depressão. Assim, o controle da enxaqueca é essencial. 

Algumas opções de tratamento incluem:

  • Medicamentos preventivos 
  • Suplementação
  • Mudança no estilo de vida
  • Mudanças dietéticas
  • Exercício físico diário
  • Regulação do sono
  • Meditação
  • Aromaterapia
  • Acupuntura
  • Fitoterapia

Converse com seu médico. Ele pode ajudá-lo a explorar maneiras de tratar suas enxaquecas.

Equipe Editorial SetYou

Revisão final: Dra. Fernanda Mywa

Referências

https://www.healthline.com/health/migraine-more-than-a-headache#prevalence 

The International Classification of Headache Disorders: 2nd Edition, 2002. Headache Classification Subcommittee of the International Headache Society. Cephalalgia. 2004;24(Suppl 1):9-160.

https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/2561.pdf

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X1962000300003

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados


Comece a se sentir melhor

Faça nossa avaliação gratuita para obter sua suplementação diária e personalizada entregue na sua porta.

Entrar