Astaxantina

Astaxantina

Os estudos científicos aqui contemplados são para informação somente. Os resultados reportados não necessariamente ocorrerão em todos os indivíduos. A SetYou provê tal informação como um serviço gratuito e não recebe qualquer compensação pelos estudos referenciados.

A Astaxantina é um carotenóide de ocorrência natural e coloração vermelha encontrado em algas, no camarão, na lagosta, no caranguejo e no salmão, a qual lhe confere sua cor rosada.

Suas demonstradas propriedades antioxidantes ajudam na prevenção dos danos causados pela oxidação. Carotenóides também estão associados a outras funções biológicas como o suporte à atividade da vitamina A, modulação genética e comunicação intercelular.

Através de diversos estudos, a Astaxantina tem sido associada a benefícios para a nossa saúde como melhora na imunidade, saúde da pele, anti-aging, aumento das funções cognitivas, saúde do coração, performance esportiva e fertilidade masculina.

Estudos sobre a Astaxantina

Imunidade

A atuação da Astaxantina na imunidade se dá principalmente por ser um carotenoide - que cumpre um papel importante na proteção celular contra a ação do ambiente - e também por sua potente ação antioxidante.

Um estudo comparativo demonstrou que a atividade antioxidante da Astaxantina contra radicais livres foi a mais alta versus outros carotenóides. Outros estudos relacionaram o uso da Astaxantina à melhora da atividade imune, à redução de marcadores biológicos relacionados à inflamação e ao bloqueio dos danos oxidativos no DNA, além de apresentar também redução do estresse oxidativo em indivíduos obesos e fumantes.

Referências:

1 Antioxidant functions of carotenoids.

Krinsky NI, 1989

2 Antioxidant activities of astaxanthin and related carotenoids.

Naguib YM, 2000

3 Astaxanthin decreased oxidative stress and inflammation and enhanced immune response in humans.

Park JS, Chyun JH, Kim YK, Line LL, Chew BP, 2010

4 Astaxanthin, cell membrane nutrient with diverse clinical benefits and anti-aging potential.

Kidd P, 2011

Pele

Antioxidantes tem um papel importante na proteção do nosso organismo contra os danos causados pela exposição ao meio ambiente. Estudos em humanos e animais associaram o uso da Astaxantina com a redução de rugas e marcas de expressão bem como na proteção contra raios UV, trazendo mais evidências da ação positiva da Astaxantina na pele.

Em um estudo não controlado, 30 mulheres foram submetidas ao uso de Astaxantina por 8 semanas resultando em redução de rugas e de manchas, bem como melhora na elasticidade, hidratação e textura. Em outro estudo, controlado, 36 homens usaram astaxantina diariamente por 6 semanas, resultando em redução de ruga além de melhora na elasticidade, hidratação e oleosidade da pele. Outro estudo controlado de 2017 com 65 mulheres saudáveis também concluiu pelos benefícios da Astaxantina à pele, bem como seu efeito anti-aging.

Além disso outros estudos, incluindo um com 23 indivíduos, demonstraram os benefícios do uso da Astaxantina na proteção contra os danos causados pelos raios UV, incluindo uma melhor inflamação cutânea, queratinização, menos rugas e pigmentação pós radiação.

Referências:

1 Cosmetic benefits of astaxanthin on humans subjects.

Tominaga K, Hongo N, Karato M, Yamashita E., 2012

2 Protective effects of astaxanthin on skin deterioration.

Kumi Tominaga,, Nobuko Hongo, Mayuko Fujishita, Yu Takahashi, and Yuki Adachi, 2017

3 Astaxanthin in Skin Health, Repair, and Disease: A Comprehensive Review.

Davinelli S, Nielsen ME, Scapagnini G, 2018

4 The Protective Role of Astaxanthin for UV-Induced Skin Deterioration in Healthy People-A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Trial.

Ito N, Seki S, Ueda F., 2018

5The Xanthophyll Carotenoid Astaxanthin has Distinct Biological Effects to Prevent the Photoaging of the Skin Even by its Postirradiation Treatment.

Imokawa G, 2019

6Intracellular Signaling Mechanisms Involved in the Biological Effects of the Xanthophyll Carotenoid Astaxanthin to Prevent the Photo-aging of the Skin in a Reactive Oxygen Species Depletion-independent Manner: The Key Role of Mitogen and Stress-activated Protein Kinase 1.

Imokawa G, 2019

Saúde do Coração

A Astaxantina tem sido estudada por seus benefícios de proteção à saúde do coração, tanto em animais quanto em humanos. Em um estudo com animais, a Astaxantina foi relacionada à redução de pressão arterial.

Até 2009, pelo menos 8 estudos clínicos conduzidos em mais de 180 humanos acessaram a segurança, biodisponibilidade e outros aspectos clínicos relevantes ao estresse oxidativo, inflamação e sistema cardiovascular – em nenhum desses estudos houve qualquer resultado adverso, pelo contrário, observaram melhora na inflamação, redução nos marcadores do estresse oxidativo e melhora na reologia sanguínea.

Em 2010, um estudo com 61 indivíduos saudáveis (25 a 60 anos de idade), o uso de Astaxantina resultou em redução significativa de triglicerídeos bem como o aumento significativo de HDL (colesterol “bom”)

Em 2011, um estudo com 27 indivíduos acima do peso, o uso da Astaxantina resultou em redução de colesterol LDL (colesterol “ruim”), apolipoproteína B e marcadores do estresse oxidativo. Houve aumento de adiponectina, que correlacionaram positivamente com as mudanças no HDL independente de idade e massa corporal magra.

 e nível dos triglicerídeos, bem como ao aumento do colesterol HDL (colesterol “bom”).

Referências:

1 Antihypertensive and neuroprotective effects of astaxanthin in experimental animals.

Hussein G, Nakamura M, Zhao Q, Iguchi T, Goto H, Sankawa U, Watanabe H, 2005

2 Astaxanthin, oxidative stress, inflammation and cardiovascular disease.

Fassett RG, Coombes JS, 2009

3 Administration of natural astaxanthin increases serum HDL-cholesterol and adiponectin in subjects with mild hyperlipidemia.

Yoshida H, Yanai H, Ito K, Tomono Y, Koikeda T, Tsukahara H, Tada N, 2010

4 Astaxanthin: a potential therapeutic agent in cardiovascular disease.

Fassett RG, Coombes JS, 2011

5 Positive effects of astaxanthin on lipid profiles and oxidative stress in overweight subjects.

Choi HD, Youn YK, Shin WG, 2011

Performance Esportiva

As pesquisas sobre a atuação da Astanxantina na performance esportiva são relativamente recentes, com início em 2003. Desde então o uso da Astanxantina tem sido associado a diversos benefícios no campo da atividade física como redução do estresse oxidativo, melhora na força, resistência e estamina.

Em um estudo com 21 ciclistas profissionais, o uso de astaxantina resultou em melhor performance quando comparado aos usuários de placebo, apesar de os motivos de tal resultados serem desconhecidos -  não foram observadas alterações na oxidação de carboidratos e gorduras ou indicadores sanguíneos de mobilização combustível.  Em outro estudo com 40 jogadores de futebol os usuários de astaxantina apresentaram melhora em alguns marcadores de estresse oxidativo.

Referências

6 Astaxanthin inhibits nitric oxide production and inflammatory gene expression by suppressing I(kappa)B kinase-dependent NF-kappaB activation.

Lee SJ, Bai SK, Lee KS, Namkoong S, Na HJ, Ha KS, Han JA, Yim SV, Chang K, Kwon YG, Lee SK, Kim YM, 2003

7 Astaxanthin limits exercise-induced skeletal and cardiac muscle damage in mice.

Aoi W1, Naito Y, Sakuma K, Kuchide M, Tokuda H, Maoka T, Toyokuni S, Oka S, Yasuhara M, Yoshikawa T, 2003

8 Effect of astaxanthin on cycling time trial performance.

Earnest CP, Lupo M, White KM, Church TS, 2011

9 Effect of astaxanthin supplementation on paraoxonase 1 activities and oxidative stress status in young soccer players.

Baralic I, Djordjevic B, Dikic N, Kotur-Stevuljevic J, Spasic S, Jelic-Ivanovic Z, Radivojevic N, Andjelkovic M, Pejic S, 2013

10 Astaxanthin supplementation delays physical exhaustion and prevents redox imbalances in plasma and soleus muscles of Wistar rats. 

Polotow TG, Vardaris CV, Mihaliuc AR, Gonçalves MS, Pereira B, Ganini D, Barros MP, 2014

Saúde do Cérebro

Estudos recentes em humanos, randômicos, duplo-cego e controlados por placebo associaram o uso da Astaxantina com a melhora na performance cerebral, aumento da função cognitiva, memória, bem como redução de fadiga mental.

Em um estudo de 2012 foram recrutados 96 adultos saudáveis (meia-idade e seniores) que reclamavam de esquecimento decorrente da idade. Durante 12 semanas foram submetidos ao uso de Astaxantina diário, o que resultou em um aumento significativo das funções cognitivas (incluindo a memória), sem efeitos colaterais relatados.

Em outro estudo, de 2018, 24 voluntários se submeteram ao uso de Astaxantina diário, o que resultou em redução na fadiga mental bem como aumento da produtividade e atividade neural.

Estudos em animais também encontraram relação entre o uso de Astaxantina, efeitos neuroprotetores e aumento na memória.

Referências

1 Antihypertensive and neuroprotective effects of astaxanthin in experimental animals.

Hussein G, Nakamura M, Zhao Q, Iguchi T, Goto H, Sankawa U, Watanabe H., 2005

2 Effects of astaxanthin-rich Haematococcus pluvialis extract on cognitive function: a randomised, double-blind, placebo-controlled study.

Katagiri M, Satoh A, Tsuji S, Shirasawa T., 2012

3 Effects of Dietary Supplementation of Astaxanthin and Sesamin on Daily Fatigue: A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled, Two-Way Crossover Study.

Imai A, Oda Y, Ito N, Seki S, Nakagawa K, Miyazawa T,, Ueda F., 2018

Fertilidade Masculina

Em 2005, um estudo randômico, duplo-cego, controlado com placebo apresentou relação significativa entre a fertilidade masculina e o uso de Astaxantina. Nesse estudo, 30 homens que tentavam engravidar suas parceiras há pelo menos dois meses foram submetidos ao uso de Astaxantina. Ao final, a taxa total de fecundidade no grupo de homens que usaram Astaxantina foi de 54,5% enquanto no grupo que usou placebo esta taxa foi de 10,5%.

Referências

4 Combined conventional/antioxidant "Astaxanthin" treatment for male infertility: a double blind, randomized trial.

Comhaire FH, El Garem Y, Mahmoud A, Eertmans F, Schoonjans F, 2005