Spirulina

Spirulina

Os estudos científicos aqui contemplados são para informação somente. Os resultados reportados não necessariamente ocorrerão em todos os indivíduos. A SetYou provê tal informação como um serviço gratuito e não recebe qualquer compensação pelos estudos referenciados.

A Spirulina é um tipo de cianobactéria, comumente referida como algas verde-azuis (ou Cyanophyta) . A Spirulina é um alimento extremamente nutritivo, rica em proteínas, vitaminas, minerais e aminoácidos.

Grama por grama, a Spirulina talvez seja o alimento mais nutritivo do planeta. Uma colher (7g) de Spirulina seca contém:

  • 20 Kcal
  • 4 g de proteína
  • 67 g de carboidratos
  • 54 g de gordura
  • 8 mg de cálcio
  • 2 mg de ferro
  • 14 mg de magnésio
  • 8 mg de fósforo
  • 95 mg de potássio
  • 73 mg de sódio

Também contém tiamina (B1), riboflavina (B2), niacina (B3) e vitaminas B6, A e K.

Devido ao seu alto valor nutritivo, a Spirulina é muito utilizada em dietas especiais como a vegana, por praticantes de esportes e pessoas que buscam a redução de peso – uma vez que é altamente nutritiva com baixa calorias.

Diversos estudos tem demonstrado a segurança bem como associado o uso da Spirulina à diversos benefícios para nossa saúde. Já são mais de 20 estudos, inclusive em pacientes com diabetes, HIV, problemas pulmonares, obesidade, anemia e outros, que relatam os benefícios desse super alimento e justificam sua nomeação como “alimento do milênio” pela OMS.

Estudos sobre a Spirulina

Imunidade

Os principais benefícios da Spirulina com relação à imunidade são originados de seus nutrientes, muitos deles essenciais para o nosso sistema imune, como as vitaminas A, B2, B6, C, folate (B9), ácidos graxos, minerais como ferro, cobre e zinco.

Além disso, a Spirulina é abundante em C-ficocianina (C-FC), um pigmento comum nas cianobctérias que possui comprovadas propriedades anti-inflamatória e antioxidante, importante para proteger as células contra danos causados pelos radicais livres.

Em um estudo de 2015 com 320 pacientes com HIV, a suplementação diária por mais de 6 meses com Spirulina resultou em aumento significativo nas células CD4 – um linfócito, importante parte do sistema imunológico – bem como expressiva redução de carga viral.

O estresseoxidativo está associado a diversas doenças. Em um estudo de 2015 com 30 pacientes com obstrução pulmonar, o uso de Spirulina diário resultou em melhora de todos os parâmetros sanguíneos, exceto o HDL (colesterol bom).

Em um estudo de 2018 com 19 membros do time de remo da Polônia foram submetidos ao uso diário de Spirulina resultou na manutenção marcadores do sistema imune (Treg) pré e pós exercício físico, enquanto o grupo placebo apresentou expressiva redução de células Treg pós exercícios. Os estudos sugerem que a suplementação de Spirulina protege o sistema imune do desgaste causado pela atividade física.

Referências:

1 C-phycocyanin: a biliprotein with antioxidant, anti-inflammatory and neuroprotective effects.

Romay Ch, González R, Ledón N, Remirez D, Rimbau V., 2003

2 The effects of Spirulina on anemia and immune function in senior citizens

Carlo Selmi,, Patrick SC Leung, Laura Fischer, Bruce German, Chen-Yen Yang, Thomas P Kenny, Gerry R Cysewski, and M Eric Gershwin, 2011

3 Impact of daily supplementation of Spirulina platensis on the immune system of naïve HIV-1 patients in Cameroon: a 12-months single blind, randomized, multicenter trial.

Ngo-Matip ME, Pieme CA, Azabji-Kenfack M, Moukette BM, Korosky E, Stefanini P, Ngogang JY, Mbofung CM., 2015

4 Effect of Spirulina Intervention on Oxidative Stress, Antioxidant Status, and Lipid Profile in Chronic Obstructive Pulmonary Disease Patients

Md. Ismail, Md. Faruk Hossain, Arifur Rahman Tanu, and Hossain Uddin Shekhar, 2015

5 An attempt to induce an immunomodulatory effect in rowers with spirulina extract.

Juszkiewicz A, Basta P, Petriczko E, Machaliński B, Trzeciak J, Łuczkowska K, Skarpańska-Stejnborn A., 2018

 

Rinite Alérgica

A rinite alérgica é uma condição que afeta uma grande parcela da população global e demanda tratamento e uso de medicamentos de uso contínuo, com potenciais efeitos colaterais. Encontrar soluções naturais e alternativas para reduzir os sintomas da rinite alérgica foi o que levou diversos cientistas a explorarem e descobrirem a Spirulina como excelente alternativa: nutritiva, eficiente e saudável.

Em um estudo duplo-cego e controlado por placebo de 2008, pacientes  alérgicos (rinite) que foram submetidos ao uso diário de Spirulina apresentaram significativa melhora nos sintomas quando comparado ao grupo de placebo (P < 0.001). As melhoras incluíram menos coriza, espirros, congestão nasal e coceira, demonstrando a efetividade da Spirulina no combate aos sintomas da rinite alérgica.

Em outro estudo de 2005, também duplo-cego e controlado, os pacientes que foram submetidos ao uso de Spirulina apresentaram, ao final de 12 semanas, significativa redução nos níveis de IL-4, uma interleucina que estimula a diferenciação de linfócitos. Os resultados do estudo indicam que a spirulina atua na supressão da diferenciação de cálulas Th2 (que causam a reação alérgica), em parte pela inibição da produção de IL-4.

Outro estudo mapeou os principais tratamentos naturais utilizados na Turquia contra a rinite alérgica, tendo a Spirulina como mais comum alternativa.

Referências:

1 Effects of a Spirulina-based Dietary Supplement on Cytokine Production From Allergic Rhinitis Patients.

T K Mao 1, J Van de Water, M E Gershwin, 2005

2 The effects of spirulina on allergic rhinitis.

Cingi C, Conk-Dalay M, Cakli H, Bal C., 2008

3 Complementary therapies in allergic rhinitis.

Sayin I, Cingi C, Oghan F, Baykal B, Ulusoy S., 2013

Saúde do Coração, Colesterol e Hipertensão

O uso contínuo da Spirulina está também associado à melhora e prevenção da saúde cardiovascular, principalmente pela sua atuação no equilíbrio do colesterol, regulação de importantes parâmetros sanguíneos e redução da pressão arterial, bem como suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

Em dois estudos com mais de 60 indivíduos com diabetes tipo 2, o uso diário de Spirulina resultou em melhora nos níveis de lipídios e glucose no sangue, bem como nos indicadores de inflamação, capacidade antioxidante e redução da pressão sanguínea.

Diversos estudos apresentaram os benefícios da Spirulina na redução da concentração de lipídios no sangue, especialmente triglicerídeos e colesterol LDL, indiretamente alterando os valores de colesterol totais e HDL; melhorando também a pressão sanqguínea e proteção contra o estresse oxidativo.

Os benefícios da Spirulina no controle do colesterol, melhora do perfil sanguíneo e proteção do sistema cardiovascular foram demonstrados também em outros 4 estudos envolvendo mais de 200 indivíduos, incluindo idosos, pacientes com dislipidemia ou com problemas respiratórios. Em todos os estudos houve redução expressiva nos níveis de lipídeos no sangue, principalmente nos triglicerídeos.

Referências:

1 Role of Spirulina in the Control of Glycemia and Lipidemia in Type 2 Diabetes Mellitus.

Parikh P, Mani U, Iyer U., 2001

2 Antihyperlipemic and antihypertensive effects of Spirulina maxima in an open sample of mexican population: a preliminary report.

Patricia V Torres-Duran, Aldo Ferreira-Hermosillo, and Marco A Juarez-Oropez, 2007

3 A randomized study to establish the effects of spirulina in type 2 diabetes mellitus patients.

Eun Hee Lee, Ji-Eun Park, Young-Ju Choi, Kap-Bum Huh, and Wha-Young Kim, 2008

4A randomized double-blind, placebo-controlled study to establish the effects of spirulina in elderly Koreans.

Park HJ, Lee YJ, Ryu HK, Kim MH, Chung HW, Kim WY., 2008

5 Effects of dietary Spirulina on vascular reactivity.

Eun Hee Lee, Ji-Eun Park, Young-Ju Choi, Kap-Bum Huh, and Wha-Young Kim, 2008

6 Health Benefits of Blue-Green Algae: Prevention of Cardiovascular Disease and Nonalcoholic Fatty Liver Disease.

Chai Siah Ku, Yue Yang, Youngki Park, and Jiyoung Lee, 2013

7The hypolipidaemic effects of Spirulina (Arthrospira platensis) supplementation in a Cretan population: a prospective study.

Mazokopakis EE, Starakis IK, Papadomanolaki MG, Mavroeidi NG, Ganotakis ES., 2014

8 Effect of Spirulina Intervention on Oxidative Stress, Antioxidant Status, and Lipid Profile in Chronic Obstructive Pulmonary Disease Patients.

Md. Ismail, Md. Faruk Hossain, Arifur Rahman Tanu, and Hossain Uddin Shekhar, 2015

Performance Esportiva

Dois estudos controlados analisaram o impacto do uso da spirulina na performance de exercícios físicos, prevenção de dano ao músculo esquelético, metabolismo e tempo de exaustão.

No primeiro estudo, de 2016, 16 indivíduos não treinados foram submetidos ao uso de spirulina diariamente por 3 semanas, com resultados medidos antes e após o uso de exercícios na esteira ergométrica. Os resultados apresentaram redução significativa de Malondialdeído (MDA), um importante marcador de estresse oxidativo, o aumento da enzima superóxido dismutase (SOD), uma importante defesa antioxidante na maioria das células expostas ao oxigénio. Também houve alteração benéficas em outros marcadores sanguíneos, bem como uma maior concentração de lactato – fundamental para o metabolismo anaeróbico – e aumento do tempo até exaustão em todos os usuários da spirulina.

Em outro estudo de 2010, o uso de spirulina resultou aumento significativo da performance física, oxidação de gordura, concentração de GSH e atenuou o aumento de peroxidação lipídica induzida pelo exercício físico.

Diversos estudos (incluindo em outras sessões dessa página) mostram os benefícios da spirulina à saúde dos praticantes de exercício à medida que melhora a condição sanguínea, marcadores de oxidação, aumento da imunidade e melhora na performance geral.

Referências:

1 Preventive effects of Spirulina platensis on skeletal muscle damage under exercise-induced oxidative stress.

Lu HK, Hsieh CC, Hsu JJ, Yang YK, Chou HN., 2006

2 Ergogenic and antioxidant effects of spirulina supplementation in humans.

Kalafati M, Jamurtas AZ, Nikolaidis MG, Paschalis V, Theodorou AA, Sakellariou GK, Koutedakis Y, Kouretas D., 2010

Anemia

Os benefícios da spirulina para a anemia ainda estão em estudos iniciais. Um estudo de 2011 analisou o uso de spirulina por mais de 12 semanas em 40 homens e mulheres com 50 ou mais anos de idade. Ao longo das 12 semanas houve aumento contínuo nos níveis de hemoglobina em pacientes de ambos os sexos, bem como aumento do volume e concentração corpuscular médio (tamanho e concentração das hemácias) e aumento de marcadores anti-inflamatórios (IDO) e concentração de glóbulos brancos. Nesse estudo também foi percebida uma velocidade maior no atingimento dos benefícios pelas mulheres de mais idade.

Referências:

1 The effects of Spirulina on anemia and immune function in senior citizens.

Carlo Selmi,, Patrick SC Leung, Laura Fischer, Bruce German, Chen-Yen Yang, Thomas P Kenny, Gerry R Cysewski, and M Eric Gershwin, 2011