5-HTP

5-HTP

Os estudos científicos aqui contemplados são para informação somente. Os resultados reportados não necessariamente ocorrerão em todos os indivíduos. A SetYou provê tal informação como um serviço gratuito e não recebe qualquer compensação pelos estudos referenciados.

O 5-hidroxitriptofano (5-HTP) é derivado das sementes de uma planta encontrada no Oeste da África (Gana, Costa do Marfim e Togo), a Griffonia simplicifolia, que é tradicionalmente utilizada na medicina africana para redução de sintomas gastrointestinais, como diarreia, náuseas e vômitos.

Por ser um o precursor direto da produção de serotonina no organismo, pode ser produzido naturalmente ou, quando necessário, ser convertido a serotonina através da intermediação da conversão do L-triptofano (aminoácido essencial, obtido através da alimentação) em serotonina. Também auxilia em diversas funções vitais no organismo, como regulação de alguns hormônios, regulação e melhora da qualidade do sono, no controle do apetite, na sensação de bem-estar e felicidade.

Quando ocorre deficiência de 5-HTP no organismo há também redução na serotonina, o que pode desencadear diversos quadros clínicos como depressão, desordens cognitivas, descontrole do apetite, desordem do ciclo circadiano, ansiedade, entre outros.

Atualmente, o mecanismo de ação exato deste suplemento ainda não está completamente elucidado, no entanto seu efeito é relacionado diretamente ao aumento da produção de serotonina no cérebro e, consequentemente, à atuação no Sistema Nervoso Central. A via metabólica mais estudada da serotonina é iniciada pela hidroxilação do aminoácido L-triptofano para o seu intermediário 5-hidroxitriptofano (5-HTP), que é subsequentemente descarboxilado para se tornar serotonina (5-HT). Os níveis teciduais de 5-HTP são geralmente baixos, uma vez que esta substância é rapidamente descarboxilada pela enzima descarboxilase de aminoácido L-aromático, mas por atravessar facilmente a barreira hematoencefálica, é convertido a serotonina em maiores quantidades nos neurônios. No entanto, pesquisas futuras ainda são necessárias para esclarecer o mecanismo exato da administração oral de 5-HTP no cérebro humano.

Estudos sobre 5-HTP

Os estudos sobre a ação do suplemento de 5-HTP acontecem há muitos anos, com segurança no uso e nos benefícios de sua suplementação para o organismo. Abaixo são destacados alguns deles, sendo dada prioridade a estudos mais recentes:

Atuação em sintomas depressivos

Em estudo publicado em 2012, randomizado e duplo-cego, foi avaliado o papel do 5-HTP como antidepressivo, comparando sua eficácia com a fluoxetina em pacientes com episódio depressivo. Um total de 60 pacientes que apresentaram seu primeiro episódio depressivo foram divididos aleatoriamente em dois grupos para receber 5-HTP ou fluoxetina, por um período de 8 semanas. Ambos os grupos de tratamento apresentaram redução significativa e quase igual nos escores de gravidade da depressão (Escala de Avaliação de Hamilton para Depressão - HAM-D), começando na segunda semana e continuando até a semana oito. Ao final do estudo 73% dos pacientes do grupo 5-HTP e 80% dos pacientes do grupo fluoxetina apresentaram resposta positiva ao final do estudo, demonstrando que o 5-HTP nesse caso apresentou efeito antidepressivo em todos os graus de depressão observados e eficácia terapêutica semelhante à fluoxetina em pacientes com depressão.

Em vários estudos, o 5-HTP foi usado em conjunto com outras substâncias. Podemos citar o estudo de Brent M Kious, de 2017. Nesse estudo 15 mulheres com tratamento regular com inibidores de recaptação de serotonina, e com score no HAM-D de 16 ou maior foram tratadas com 5g de creatinina e 100mg de 5-HTP duas vezes ao dia por 8 semanas. Essa combinação se mostrou promissora no tratamento de depressão, mas necessitando de estudos adicionais.

Em trabalho de revisão feito por S. Meyers em 2000, foram analisados os precursores de serotonina Triptofano e 5-HTP. Apesar da necessidade de estudos adicionais, as evidências sugerem que esses precursores pode ser úteis em pacientes com depressão leve a moderada.

Referências:

1 An Open-Label Pilot Study of Combined Augmentation With Creatine Monohydrate and 5-Hydroxytryptophan for Selective Serotonin Reuptake Inhibitor- Or Serotonin-Norepinephrine Reuptake Inhibitor-Resistant Depression in Adult Women.

Brent M Kious 1, Hana Sabic, Young-Hoon Sung, Douglas G Kondo, Perry Renshaw, 2017


2 Comparative Study of Efficacy of l-5-hydroxytryptophan and Fluoxetine in Patients Presenting With First Depressive Episode

Purushottam Jangid, Prerna Malik, Priti Singh, Minakshi Sharma, Anil Kumar D Gulia, 2013

 

3 Use of neurotransmitter precursors for treatment of depression

S Meyers, 2000

 

Saciedade

Um estudo recente, de 2012, duplo cego, placebo controlado, realizado em 20 mulheres com sobrepeso teve como objetivo avaliar a eficácia de suplementos para auxílio no aumento da sensação de saciedade e redução da fome. Essas pacientes foram aleatoriamente divididas para receber 5-HTP ou placebo, associado a uma dieta personalizada com calorias reduzidas, durante 1 mês. Ao final deste período foi observada melhora significativa na sensação de saciedade (escore de Haber) e mudança significativa de composição corporal, com redução média do IMC, espessura das dobras cutâneas supra ilíacas, circunferência do braço e circunferência do quadril, das pacientes do grupo 5-HTP em comparação com o grupo placebo. Os pesquisadores concluíram que a suplementação da dieta de mulheres com sobrepeso com 5-HTP aumenta a sensação de saciedade associada a uma diminuição no IMC.

Em um estudo de 2004, foi analisado o efeito do 5-HTP sobre o consumo alimentar. Ratos foram submetidos a estímulos hiperfágicos diferentes, privação de comida e estresse padronizado. Nesses ratos o 5-HTP suprimiu a ingestão de alimentos, sendo oito vez mais eficaz em hiperfagia de estresse. Nesse mesmo estudo o 5-HTP oral foi testado em humanos, mostrando aumento dos níveis séricos após sua ingestão. Essas observações desse estudo sugerem que o 5-HTP pode ser util na ingestão excessiva de alimentos às vezes gerada pelo estresse.

Em outro estudo de 1992, dupo-cego, em um intervalo de dois períodos de  6 semanas, 20 pacientes obesos foram aleatoriamente divididos em 2 grupos para receber 5-HTP ou placebo. No primeiro período de 6 semanas, nenhuma dieta foi estipulada. Para o segundo, uma dieta de 5040-kJ/d. Notou-se perda de peso em ambos os períodos nos pacientes tratados com o 5-HTP, com redução da ingestão de carboidratos. Esses achados sugerem que o 5-HTP pode ser usado com segurança em obesidade.

Em estudo de 1998, 25 pacientes com sobrepeso e diabetes não insulino-dependente participaram de um estudo duplo-cego e placebo controlado. Os pacientes receberam por 2 semanas o 5-HTP ou placebo, sendo prescrito dieta nesse período. O padrão alimentar e o consumo energético foram avaliados usando um diário de dieta. Além disso, foi avaliado exames laboratoriais como glicose e insulina. Os pacientes tratados com 5-HTP reduziram significativamente o consumo de carboidrato e gorduras, havendo também redução significativa no peso. 

Referências:

1 Relationship Between the Absorption of 5-hydroxytryptophan From an Integrated Diet, by Means of Griffonia Simplicifolia Extract, and the Effect on Satiety in Overweight Females After Oral Spray Administration

M Rondanelli , A Opizzi, M Faliva, M Bucci, S Perna, 2012

2 5-Hydroxy-L-tryptophan Suppresses Food Intake in Food-Deprived and Stressed Rats

Ahmed Amer , Jeff Breu, Janine McDermott, Richard J Wurtman, Timothy J Maher, 2004

3 Eating Behavior and Adherence to Dietary Prescriptions in Obese Adult Subjects Treated With 5-hydroxytryptophan

C Cangiano , F Ceci, A Cascino, M Del Ben, A Laviano, M Muscaritoli, F Antonucci, F Rossi-Fanelli, 1992

4 Effects of Oral 5-hydroxy-tryptophan on Energy Intake and Macronutrient Selection in Non-Insulin Dependent Diabetic Patients

C Cangiano , A Laviano, M Del Ben, I Preziosa, F Angelico, A Cascino, F Rossi-Fanelli, 1998

 

Distúrbios do Sono

Em estudo recente de 2010, randomizado, duplo cego, controlado por placebo, foi investigada a ação da administração oral de fórmula combinada de aminoácidos (5-HTP e GABA) em pacientes com distúrbios do sono. 18 pacientes com distúrbios do sono foram divididos entre o grupo suplementação e o grupo placebo. Após a suplementação de 5-HTP+GABA, o tempo de referência para adormecer foi reduzido de 32,3 minutos para 19,1 minutos, apresentando diferença significativa quando comparado ao grupo placebo.

Neste grupo, a duração inicial do sono foi aumentada de 5,0 horas (em média) para 6,83 horas, resultado superior ao apresentado no grupo placebo. A facilidade de adormecer e despertar também melhorou no grupo que recebeu a intervenção. Assim, concluiu-se que o suplemento contendo 5-HTP e GABA demonstrou eficácia no auxílio dos distúrbios do sono, reduzindo o tempo para adormecer e a latência do sono, assim como aumentando a duração e melhorando a qualidade do sono desses indivíduos.

Referências:

1 A Randomized, Placebo-Controlled Trial of an Amino Acid Preparation on Timing and Quality of Sleep

William Shell , Debbie Bullias, Elizabeth Charuvastra, Lawrence A May, David S Silver, 2010