Ashwagandha

Ashwagandha

Os estudos científicos aqui contemplados são para informação somente. Os resultados reportados não necessariamente ocorrerão em todos os indivíduos. A SetYou provê tal informação como um serviço gratuito e não recebe qualquer compensação pelos estudos referenciados.

A Ashwagandha (Withania somnifera), é uma planta medicinal nativa da Índia e Norte da África, usada há mais de 3000 anos pela medicina oriental e uma das mais importantes ervas da Ayurveda - conhecimento médico desenvolvido na Índia, há cerca de 7 mil anos, que se baseia nos princípios da cura natural.

Também conhecida como Ginseng Indiano ou Cereja do Inverno, a Ashwagandha é classificada como um adaptogênico, o que significa que ajuda o corpo a combater, ou se adaptar (daí o nome), aos efeitos do estresse. Historicamente, a Ashwagandha é utilizada para aliviar o estresse e a ansiedade, melhorar a memória, regular a inflamação, tratar a diabetes e inclusive tumores, dentre outros.

São diversos os estudos sobre os benefícios da Ashwagandha e que também atestam a planta tradicional como um suplemento seguro e sem grandes efeitos colaterais. Muitos dos benefícios da Ashwagandha são atribuídos à sua alta concentração de withanolideos, um composto do grupo dos esteroides e ocorrência natural também encontrado em outras plantas como a physalis e algumas espécies de tomate.

Estudos sobre Ashwagandha

Stress e Ansiedade

Apesar do uso milenar, os estudos sobre a atuação da Ashwagandha no organismos são relativamente recentes.

Em dois estudos realizados em ratos, um de 2003 e outro de 2015, os efeitos anti estresse da Ashwagandha foram analisados. No primeiro estudo, os animais foram submetidos a estresse crônico e tratamento com Ashwagandha por 21 dias. Os marcadores de estresse (hiperglicemia, corticosterona, disfunção sexual, déficit cognitivo, depressão, entre outros) foram significativamente atenuados pelo uso da planta. No segundo estudo, evidências empíricas do suporte da Ashwagandha no processo de sinalização Gaba foram apresentados. Ambos estudos corroboram com os efeitos adaptogênicos e o uso da Ashwagandha para atenuar estresse, ansiedade e distúrbios relacionados.

Cinco estudos, duplo-cego, controlados por placebo, realizados entre 2000 e 2017, analisaram os efeitos da Ashwagandha em 334 indivíduos. Em todos os resultados apresentados, existe melhora significativa nos marcadores do estresse, incluindo principalmente redução nos níveis do cortisol (hormônio diretamente envolvido na resposta ao estresse), menor sensação de ansiedade e melhora na qualidade de vida. E em todos, sem efeitos colaterais relevantes reportados. 

O primeiro, no ano 2000, com 39 pacientes com problemas de ansiedade, concluiu que Ashwagandha tem potencial uso ansiolítico e mais estudos deveriam ser realizados. Os pacientes submetidos ao tratamento com a planta apresentaram, já após a 2ª semana, melhora nos sintomas mapeados quando comparado ao grupo de placebo (88,2% vs 50%). 

Em 2008, 98 indivíduos com estresse crônico foram submetidos a dosagens diferentes de Ashwagandha ou placebo por 60 dias. Todos os grupos que consumiram a planta medicinal apresentaram significativa redução na pontuação do teste de Hamilton (Hamilton Anxiety Rating Scale HAM-A), nos níveis de cortisol, batimento cardíaco, pressão arterial, riscos cardíacos e outros marcadores importantes do estresse e ansiedade, quando comparados ao grupo placebo. O estudo apresenta evidencia de que o consumo de Ashwagandha reduz significativamente as sensações e indicadores bioquímicos do estresse.

Em 2009, dos 81 trabalhadores com ansiedade moderada a severa, os que consumiram Ashwagandha por 8 ou mais semanas apresentaram melhora na saúde mental, concentração, fadiga, socialização, vitalidade e significativa melhora na qualidade de vida e redução nos níveis de ansiedade quando comparados ao grupo placebo.

Em 2012, resultados semelhantes aos anteriores foram obtidos no grupo de 64 indivíduos com histórico de estresse crônico submetidos ao estudo. Em ambos os grupos o nível de cortisol reduziu significativamente quando comparado ao placebo. O estudo conclui sugerindo que o uso de Ashwagandha é seguro e efetivamente melhora a resistência dos indivíduos contra o estresse e melhora a qualidade de vida.

Resultados semelhantes foram obtidos em outro estudo de 2017 com um grupo de 52 indivíduos com estresse crônico. Além da redução nos marcadores do estresse, incluindo os níveis de cortisol, os indivíduos submetidos ao tratamento com Ashwagandha, quando comparado ao grupo placebo, também apresentaram maior sensação de saciedade e redução de peso.

Referências:

1 A Double-Blind, Placebo-Controlled Evaluation of the Anxiolytic Efficacy Ff an Ethanolic Extract of Withania Somnifera.

C Andrade 1, A Aswath, S K Chaturvedi, M Srinivasa, R Raguram, 2000

2 Adaptogenic Activity of Withania Somnifera: An Experimental Study Using a Rat Model of Chronic Stress.

S K Bhattacharya, A V Muruganandam, 2003

3 A Standardized Withania Somnifera Extract Significantly Reduces Stress- Related Parameters in Chronically Stressed Humans: a Double-Blind, Randomized, Placebo- Controlled Study.

Biswajit Auddy, PhD; Jayaram Hazra, PhD; Achintya Mitra, MD; Bruce Abedon, PhD; Shibnath Ghosal, PhD, 2008

4 Naturopathic Care for Anxiety: A Randomized Controlled Trial ISRCTN78958974.

Kieran Cooley , Orest Szczurko, Dan Perri, Edward J Mills, Bob Bernhardt, Qi Zhou, Dugald Seely, 2009

5 A Prospective, Randomized Double-Blind, Placebo-Controlled Study of Safety and Efficacy of a High-Concentration Full-Spectrum Extract of Ashwagandha Root in Reducing Stress and Anxiety in Adults.

K Chandrasekhar , Jyoti Kapoor, Sridhar Anishetty, 2012

6 Direct Evidence for GABAergic Activity of Withania Somnifera on Mammalian Ionotropic GABAA and GABAρ Receptors.

Manuel Candelario , Erika Cuellar , Jorge Mauricio Reyes-Ruiz , Narek Darabedian , Zhou Feimeng , Ricardo Miledi , Amelia Russo-Neustadt , Agenor Limon, 2015

7 Body Weight Management in Adults Under Chronic Stress Through Treatment With Ashwagandha Root Extract: A Double-Blind, Randomized, Placebo-Controlled Trial.

Dnyanraj Choudhary , Sauvik Bhattacharyya , Kedar Joshi, 2017

Saúde cognitiva

Os estudos da Ashwagandha na saúde cognitiva ainda são recentes, todos realizados há menos de 10 anos, e mais estudos em humanos precisam ser realizados para conclusões mais fortes. Todavia, até o momento, já existem evidências significativas do papel da Ashwagandha na proteção neural bem como na restauração da memória a funções cognitivas. Abaixo apresentamos os 5 estudos, sendo somente um realizado em humanos, com duplo-cego e controle por placebo.

Em 2012 e 2013, dois estudos com ratos de laboratório explorou o uso da Ashwagandha na restauração no déficit da memória. Em ambos estudos o uso de Ashwagandha resultou em significativa redução e quase total controle dos danos induzidos. Um estudo conclui que o uso da Ashwagandha tem potencial de melhora da memória através do fortalecimento do sistema antioxidante e restauração de receptores danificados. Já o outro estudo concluiu que o uso da planta medicinal melhorou o dano de memória bem como a neurodegeneração induzida. 

Em 2013, um teste in vitro analisou os efeitos dos compostos da Ashwagandha em células neurais de pacientes com Alzheimer e concluíram que as observações obtidas indicam efeitos neuroprotetores da planta medicinal. 

Em 2017, outro estudo com ratos analisou o papel neuroprotetor da Ashwagandha nos danos do estresse gerado pela privação do sono. Os ratos que receberam Ashwagandha apresentaram significativa melhora nos testes comportamentais e bioquímicos. O estudo conclui que a Ashwagandha tem potencial supressor dos efeitos causados pela privação do sono no aprendizado, memória e outros danos cognitivos.

Ainda em 2017 um estudo duplo-cego, controlado por placebo, analisou os benefícios da Ashwagandha em 50 adultos com leve perda de função cognitiva. Ao final de 8 semanas, os pacientes que receberam a Ashwagandha apresentaram significativa melhora de memória geral e de curto prazo, bem como melhora nas função motora, capacidade de atenção e velocidade no processamento de informação.

Referências:

1 Oxidative Stress Induced NMDA Receptor Alteration Leads to Spatial Memory Deficits in Temporal Lobe Epilepsy: Ameliorative Effects of Withania Somnifera and Withanolide A.

Smijin Soman , P K Korah, S Jayanarayanan, Jobin Mathew, C S Paulose, 2012

2 Ashwagandha (Withania Somnifera) Reverses β-amyloid1-42 Induced Toxicity in Human Neuronal Cells: Implications in HIV-associated Neurocognitive Disorders (HAND).

Kesava Rao Venkata Kurapati , Venkata Subba Rao Atluri, Thangavel Samikkannu, Madhavan P N Nair, 2013

3 Withania Somnifera Root Extract Ameliorates Hypobaric Hypoxia Induced Memory Impairment in Rats.

Iswar Baitharu , Vishal Jain, Satya Narayan Deep, Kalpana Barhwal Hota, Sunil Kumar Hota, Dipti Prasad, Govindasamy Ilavazhagan, 2013

4 Aqueous Leaf Extract of Withania Somnifera as a Potential Neuroprotective Agent in Sleep-deprived Rats: A Mechanistic Study.

Shaffi Manchanda , Rachana Mishra , Rumani Singh , Taranjeet Kaur , Gurcharan Kaur, 2017

5 Efficacy and Safety of Ashwagandha (Withania Somnifera (L.) Dunal) Root Extract in Improving Memory and Cognitive Functions.

Dnyanraj Choudhary , Sauvik Bhattacharyya , Sekhar Bose, 2017

Exercício Físico

Apesar de recente, já são diversos estudos, duplo-cego e controlados por placebo, que apresentam o impacto positivo da suplementação com Ashwagandha no desempenho cardiorrespiratório e de força durante os exercícios físicos.

Em 2010, um estudo com 30 jovens saudáveis, entre 18 e 23 anos de idade, concluiu que a Ashwagandha pode ser útil para fraqueza generalizada, melhora na velocidade, força e coordenação. Os jovens que foram submetidos ao uso da planta apresentaram aumento de velocidade, força e consumo máximo de oxigêncio (VO2 max).

Em um estudo de 2012, 40 ciclistas profissionais indianos foram submetidos ao uso de Ashwagandha ou placebo por 8 semanas. O grupo submetido à Ashwagandha apresentou significativa melhora de performance cardiorrespiratória em todos os parâmetros analisados enquanto o grupo placebo não apresentou qualquer mudança versus o baseline. Foram analisados consumo de oxigênio (VO2 max), equivalente metabólico (METS) e tempo de exaustão. 

No estudo de 2015, duplo-cego, randômico e controlado por placebo, 57 homens entre 18 e 50 anos sem experiência em treinos de resistência foram submetidos ao uso de Ashwagandha por 8 semanas. O grupo que consumiu a Ashwagandha apresentou significativo aumento de força, aumento do tamanho dos braços e peitoral, maior redução do dano muscular, aumento nos níveis de testosterona e maior redução de percentual de gordura. O estudo sugere que a suplementação com Ashwagandha pode ser benéfica em conjunto com treinos de resistência.

Ainda em 2015, outro estudo com 50 homens e mulheres atletas também sugere que o uso de Ashwagandha por atletas saudáveis melhora o desempenho cardiorrespiratório e a qualidade de vida. 

Em 2018 um estudo duplo-cego, controlado com placebo e com 38 homens jovens (19 a 33), resultou na melhora de força e melhor distribuição de massa corporal para os usuários da Ashwagandha. Em 2012 um estudo não controlado com 18 indivíduos saudáveis apresentou resultado semelhante e concluiu pelos benefícios da Ashwagandha na atividade muscular durante exercícios físicos.

Referências:

1 Effects of Withania Somnifera (Ashwagandha) and Terminalia Arjuna (Arjuna) on Physical Performance and Cardiorespiratory Endurance in Healthy Young Adults.

Jaspal Singh Sandhu , Biren Shah, Shweta Shenoy, Suresh Chauhan, G S Lavekar, M M Padhi, 2010

2 Effects of eight-week supplementation of Ashwagandha on cardiorespiratory endurance in elite Indian cyclists.

Shweta Shenoy , Udesh Chaskar, Jaspal S Sandhu, Madan Mohan Paadhi, 2012

3 Exploratory Study to Evaluate Tolerability, Safety, and Activity of Ashwagandha (Withania Somnifera) in Healthy Volunteers.

Ashwinikumar A Raut , Nirmala N Rege, Firoz M Tadvi, Punita V Solanki, Kirti R Kene, Sudatta G Shirolkar, Shefali N Pandey, Rama A Vaidya, Ashok B Vaidya, 2012

Examining the Effect of Withania Somnifera Supplementation on Muscle Strength and Recovery: A Randomized Controlled Trial.

Sachin Wankhede , Deepak Langade , Kedar Joshi , Shymal R Sinha , Sauvik Bhattacharyya, 2015

5 Efficacy of Ashwagandha (Withania Somnifera [L.] Dunal) in Improving Cardiorespiratory Endurance in Healthy Athletic Adults.

Bakhtiar Choudhary , A Shetty , Deepak G Langade, 2015

6 Effects of an Aqueous Extract of Withania somnifera on Strength Training Adaptations and Recovery: The STAR Trial.

Tim N Ziegenfuss , Anurag W Kedia , Jennifer E Sandrock , Betsy J Raub , Chad M Kerksick, Hector L Lopez, 2018

 

Fertilidade Masculina

A fertilidade masculina também é um tema bastante abordado pelos amantes da Ashwagandha e já com uma significativa amostra de homens estudados.

Em 2009, um estudo controlado com placebo analisou o impacto do uso da Ashwagandha em 120 homens normozoospermicos - isto é, com parâmetros normais de sêmen – porém considerados inférteis (como fumantes, estressados, e outros). O tratamento por 3 meses com Ashwagandha resultou em redução do estresse, aumento nos níveis de antioxidantes e melhora da qualidade do sêmen de forma significativa. 14% dos pacientes tratados conseguiram engravidar suas parceiras. 

Em 2010, um estudo com 150 homens saudáveis, férteis e inférteis, apresentou os benefícios da Ashwagandha na redução do estresse oxidativo e na qualidade do sêmen – medidos através dos níveis de T, LH, FSH e PRL – tendo diversos parâmetros revertidos no o grupo dos inférteis.

Já no estudo de 2013, com 180 homens inférteis, o uso de Ashwagandha resultou em  reparação dos distúrbios nas concentrações de lactato, alanina, citrato, GPC, histidina e fenilalanina no plasma seminal além da recuperação da qualidade do sêmen. O estudo sugere que a Ashawagandha reinicia a atividade enzimática metabólica e revigora o equilíbrio entre plasma seminal e os hormônios em homens inférteis.

Referências:

1 Withania Somnifera Improves Semen Quality in Stress-Related Male Fertility.

Abbas Ali Mahdi , Kamla Kant Shukla, Mohammad Kaleem Ahmad, Singh Rajender, Satya Narain Shankhwar, Vishwajeet Singh, Deepansh Dalela, 2009

2 Withania Somnifera Improves Semen Quality by Regulating Reproductive Hormone Levels and Oxidative Stress in Seminal Plasma of Infertile Males.

Mohammad Kaleem Ahmad , Abbas Ali Mahdi, Kamla Kant Shukla, Najmul Islam, Singh Rajender, Dama Madhukar, Satya Narain Shankhwar, Sohail Ahmad

3 Efficacy of Withania Somnifera on Seminal Plasma Metabolites of Infertile Males: A Proton NMR Study at 800 MHz.

Ashish Gupta , Abbas Ali Mahdi, Kamla Kant Shukla, Mohammad Kaleem Ahmad, Navneeta Bansal, Pushplata Sankhwar, Satya Narain Sankhwar, 2013